Download Semelhança entre satã de série e Obama causa mal-estar nos EUA [The Bible]

Nota_TheBibleHistoryChannelI_520x300

A semelhança física entre o diabo da série de TV The Bible, do History Channel, interpretado pelo ator marroquino Mohamen Mehdi Ouazanni, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pautou um bafafá nesta segunda-feira no país, onde há quem questione se a coincidência pode esconder alguma mensagem política.

A discussão foi iniciada pelo comentarista conservador cristão Glenn Beck, que apontou a semelhança em seu perfil no Twitter, onde é seguido por mais de 640 000 pessoas. Beck postou uma imagem do satã da TV encapuzado e com rosto sério, que foi reproduzida pela imprensa americana ao lado de uma foto de Obama.

Montagem-obama-sata-history-size-598

Canal nega ter escalado um ator parecido com o presidente americano de propósito. Série, que já vai bem em audiência, deve bombar

O marroquino Ouzanni já havia participado de séries religiosas como Bíblia Sagrada – Davi, Jeremiah, No Começo e The Ten Commandments.

Diante do mal-estar gerado pela comparação, os produtores-executivos do canal History Channel, Mark Burnnet e Roma Downey se pronunciaram a respeito, negando que a escalação tivesse como objetivo inserir na série alguém parecido com o presidente dos EUA. “O History Channel tem o maior respeito por Obama”, diz o texto. “Essa conexão entre o personagem e o presidente é falsa.”

Mais do que respeito: de acordo com o site da revista The Hollywood Reporter, Mark Burnnet e Roma Downey, que são casados, contribuíram financeiramente com a campanha presidencial de Obama em 2008, assim como a Convenção Nacional Democrata de 2009 e outros candidatos do mesmo partido.

Seja como for, a controvérsia pode elevar o público da série. The Bible, que possui dez capítulos, tem tido sucesso na TV americana desde que estreou no início do mês com uma audiência de 13 milhões de espectadores.

Precedente — Essa não é a primeira vez que uma série de televisão se vê envolvida em uma situação deste tipo. No último ano, os criadores de Game of Thrones tiveram que pedir desculpas pela utilização de cabeças similares à do ex-presidente George W. Bush em sequências de pessoas decapitadas.

Na ocasião, David Benioff e D.B. Weiss admitiram ter usado um modelo de rosto similar ao de Bush por motivos de orçamento. ‘A cabeça de George Bush aparece em algumas cenas. Não foi uma escolha e não se trata de uma mensagem de conteúdo político, já que tivemos que usar todas as cabeças que tínhamos ao nosso alcance’, comentaram.